A VERDADEIRA TRANSFORMAÇÃO

 

A Verdadeira Transformação
 
 
 
Introdução
 
João se destacou tanto entre os apostolos, que passou a intregar o grupo mais intimo de Jesus. Ele ficou conhecido como o Aspostolo do amor. Mas será que ele foi sempre assim? É bom, antes de estudar tres cartas escritas por ele, descobrir algo da sua vida e tranformação atraves da sua vivência com Cristo.  
 
I – Sua Vida Familiar
 
1.     João era filho de Zebedeu, provavelmente o mais novo e irmão de Tiago. Parece que sua mãe era Salomé, quando compaamos Mc 16.1 com Mt 27.56 – porque as terceira mulher que acompanhava as duas Maria ao túnulo é chamada Salomé por Marcos, e “a mulher se Zebedeu” por Mateus. Em Jo 19.25 quatro mulheres são mencionadas: as duas Marias, a mãe de Jesus e “a irmã dela”- Salome parece ser a irmã da mãe de Jesus. Por isso, foi natural que o Salvador entregasse Sua mãe aos cuidados de João, quando estava na cruz (Jo 19.25-27)
2.     Seu Lar
Parece que o ar de João era de “Classe média para cima”. Seu pai, um pescador, tinha empregados (Mc 1.20) e Salomé era uma das mulheres que “pre3stavam assistência com os seus bens” (Lc 8.3; Mc 15.40)
 
II – Seu Encontro com Jesus
 
1.     Discípulo de João o batista
Antes de ser apóstolo de Jesus, João foi discípulo de João Batista. Portanto era um homem temente a Deus e alimentava forte expectativa da vinda do Messias.
 
2.     “Eis o Cordeiro de Deus” (Jo 1.35-40)
Um dia passava perto de João e André um homem que João Batista descreveu com “o Cordeiro de Deus”. E assim João (e André) encontrou o esperado Messias, o Cristo de Deus. Foi o seu primeiro encontro com Jesus.
 
3.     Um dos doze apóstolos de Jesus
Algum tempo depois, quando Jesus estava caminhando junto ao mar da Galiléia, viu João, junto com o pai e seu irmão, no barco, consertando as redes e chamou os dois irmãos para segui-lo (Mc 1.19-20).
 
III – Sua Personalidade era Difícil
 
É tão facíl esquecer que João, o discípulo do Amor, possuia um gênio difícil e tinha algumas arestas que precisavam ser aplanadas pelo Senhor. A história dele mostra o poder do Evangelho para mudar vidas.
 
1.     Era Explosivo (Mc 3.17)
Elefora chamado de Boanerges – “Filho do Trovão”, por causa do seu gênio explosivo, exaltado e indisciplinado, como galileus impetuosos, cujo zelo não era controlado e algumas vezes mal orientado.
 
2.     Era Ambicioso (Mc 10.35-40)
Isso se vê no pedido que ele e seu irmão fizeram a Jesus (encorajado por sua mãe) para que lhes fosse permitido se assentarem em lugarde privilégio especial quando Jesus entrasse no Seu Reino (Mc 10.37). O que mostra uma falta de discernimento a rfespeito da verdadeira natureza da sabedoria de Cristo.
 
3.     Era Intolerante (Mc 9.38-41)
Um dia, João viu um homem expelindo demônios em nome de Cristo e proibu-o, porque o homem não era discípulo Dele. João foi repreeendido pelo Mestre por causa da sua intolerância.
 
4.     Era Vingativo (Lc 9.51-56)
Esse espirito de vingança é visto pela sua indignação depois que uma vila de samaritanos desprezou seu Mestre, recusando-se a deixá-lo entrar nela (Lc 9.54). Jesus lhe ensinou a natureza longânima da Sua Missão Salvadora. “Aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas” (Mt 11.29). Como João aprendeu preciosas lições do seu Mestre e a vida deste rude pescador foi transformada! A transformação na vida de João mostra que ninguém tem um caráter difícil que não possa ser mudado por Jesus. “Sei que tenho um gênio difícil, sou assim mesmo, é o meu jeito – não vou mudar!”. Você não vai mudar sua vida, mas Cristo pode!
 
IV – Sua Vivência com Jesus
 
Durante 3 anos viveu na companhia de Jesus e em 3 ocasiões importantes, João é mencionado em companhia do seu irmão, Tiago, Pedro como do grupo dos mais íntimos: na ressurreição dafilha de Jairo (Mc 5.37), na transfiguração (Mc 92.), e no jardim de Getsêmani (Mc 14.33). E foi João, junto com Pedro, que foi enviado por Jesus parafazer os preparativos para a refeição da Páscoa.
 
V – Seu Ministério Apostólico
 
João nos deixou um evangelho, três cartas e o Apocalipse.
 
Conclusão
 
João foi um homem de profundo conhecimento espiritual e dotado de disposições efetivas, que o levaram a ser o discípulo que Jesus amava (Jo 13.23; 19.26 e 20.2). Este amor tanto o caracterizou que, smente na sua primeira carta, ele emprega nada menos de 50 vezes a expressão amar.
Há um tradiçao que João permaneceu em Éfeso até uma idade extremamente avançada, e Jerônimo relata que, quando João tinha de ser carregado para as reuniões cristãs, ele costumava repetir por muitas vezes, “Filhinhos, mamai-vos uns aos outros”.
E esta é a mensagem, que João quer transmitir para nós, que Jesus pode transformar nossa vida assim como transformou a dele e que todas as vezes que ler suas cartas lembre-se: “Filhinhos, mamai-vos uns aos outros”.
 

Sede: Elzira Vivacqua, 195 - Jardim Camburi - Cep 29090-350 - Vitória - ES - Brasil
Rádio Profetizando Vida © - www.profetizandovida.com

Desenvolvido e Hospedado por Poly Design - www.polyinformatica.com