CASAMENTO FELIZ

 

CASAMENTO FELIZ
 
 
Pr. Ricardo Raymundo
 
 
Gn 2.24, “Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne”.
Am 3.3, “Acaso andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?”
Mt 19.6, “Assim já não são mais dois, mas um só carne. Portanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem”.
Hb 13.4, “Honrado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; pois aos devassos e adúlteros, Deus os julgará”.
Dn 2.43, “Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão pelo casamento; mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro”.
 
Primeira coisa que precisamos saber é que o casamento no Senhor não é um contrato, mais sim uma aliança e a mesma é indissolúvel. A segunda é que o casamento é uma união de Deus e não pode ser desfeito (“Portanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem”. Mt 19.6b)
 
O maior ministério de um casal é ser um. A maior obra, o maior desafio é tornarem-se um.
Por isso o perdão, a oração, o dialogo, o amor e o romantismo, são temperos importantes e que dão muito sabor a uma vida conjugal.
Alguns parâmetros fundamentais para o sucesso do casamento
1. Sabedoria: o que ; como
Um casamento não é um mar de rosas, não é feito apenas por momentos de afeto e carinho, existem também os momentos de atribulações, sim, momentos que envolvem o desgaste do dia a dia gerado, principalmente, pelas contas e pela dificuldade em conciliar trabalho, afazeres domésticos e filhos. Naqueles momentos de responder, muitas vezes sabemos o que temos de falar, mais muitas vezes não sabemos como falar, misericórdia é nesse momento que tudo piora, sendo assim, peça sabedoria a Deus. Aleluia!
O casal que não está preparado ou não tem sabedoria para vivenciar juntos esses momentos de atribulações, enlouquece e coloca o casamento em risco. Logo, o sucesso de um de um casamento está na sabedoria. Sabedoria para dividir as obrigações. Sabedoria nos diálogos. Sabedoria para saber quando devemos ceder. Sabedoria para descobrir que as decisões devem ser tomadas em comum acordo. Sabedoria, sabedoria, sabedoria....muito sabedoria.
2. Respeito mútuo:
Um casamento não baseado no respeito mútuo, que envolve agressões, sejam elas físicas ou verbais, está destinado ao fim e um fim, talvez, bem trágico. Até por que onde não há respeito, não há, de forma alguma, amor. Ora, quem ama verdadeiramente deseja a felicidade do outro por que sabe que, dessa forma, também será feliz, assim como, sabe que se o coração do outro estiver mergulhado num mar de amarguras, também verá seu coração amargurado e triste. E, quando não há respeito, fazemos o outro sofrer constantemente e demasiadamente. Então, é mais que fundamental, que no casamento cultivemos a dignidade, a valorização do outro e o respeito. Isso é imprescindível.
3. Diálogo:
Promover o diálogo é tão importante quanto o respeito, o amor e a sabedoria. Em vez de discutirem ou calarem-se guardando uma mágoa que poderá ganhar a proporção de uma grande bola de neve, tenha uma conversa franca, direta e calma.
É importante que saibam que, durante o diálogo, nem sempre você vai concordar com o ponto de vista do outro, como nem sempre ele irá concordar com o seu, mas procurem manter a calma e tentem juntos, encontrar um ponto em comum estabelecendo um acordo favorável para ambos.
4. Confiança:
Um casamento de sucesso deve incluir a confiança. Lógico que a confiança não vem da noite para o dia; leva anos para ser conquistada e segundos para ser destruída. Porém, uma vez que esteja estabelecida, serve como um sólido alicerce que apoiará o casamento durante qualquer crise. Além disso, um casamento baseado no ciúme e na desconfiança constante é um casamento destinado a brigas e a desarmonia.
5. Liberdade, privacidade e individualidade:
Lembre-se que cada um tem sua personalidade e gostos pessoais. Então, o aceite como ele é, sem procurar mudá-lo, apenas para atender às suas próprias expectativas e interesses. Aliás, você se apaixonou por ele com todas as qualidades e defeitos. Lógico, se for necessário e oportuno, faça-lhe sugestões, mas nunca imposições.
Assim, como é importante aceitar a personalidade do outro, é importante que você preserve seu jeitinho de ser e seus gostos pessoais. Cada um é cada um e, mesmo assim, possui seus atrativos, por isso, nunca devemos “apagar” nossa identidade pessoal.
Outra coisa: devemos manter sempre um espaço só nosso, um momento de privacidade. Desejar a companhia do outro, 24 horas por dia, sem respeitar o espaço de ambos, gera um relacionamento desgastante e cansativo.
Mais uma coisa: é imprescindível que haja espaço para convivermos com outras pessoas. Aliás, você não pode querer ser tudo para ele e nem que ele seja tudo para você vivendo uma vida apenas a dois, é fundamental cultivarmos a amizade com outras pessoas. Possa, sim, cada um ter seu círculo de amizade sem que isso signifique que terceiros irão interferir na relação de vocês.
6. Romantismo:
Mantenha acessa eternamente a chama do amor entre vocês dois. Não espere datas especiais para fazer-lhe um carinho, uma surpresinha ou uma declaração de amor.
7. Cuide-se:
Muitas mulheres ou homens, depois de casados, esquecem de sua aparência física, tornando-se totalmente desleixados. É aquela estória casaram-se e pensam que o outro já é sua “propriedade”. Esquecendo que casamento é uma eterna conquista diária e a atração física deve ser constantemente renovada.
Então, cuide de sua aparência física. Até por que se você não se cuidar quem cuidará de você? Ninguém, minha amiga. E, tem mais, agindo com desleixo e descaso, me perdoe a sinceridade, a atração física que o seu marido sente por você poderá ficar abalada, e quem garante que este não olhará a loiraça da esquina ou a morena poderosa da padaria?
Sem contar que cuidando de você, sua estima irá elevar-se e, como eu já disse aqui, a auto estima faz milagres bem como a baixa estima acaba com qualquer pessoa.
Então, vá um cabeleireiro, faça uma academia, use hidratantes, cuide-se, produza-se. Por você e pelo outro.
8. Bom humor:
Não permita que o dia difícil do trabalho interfira na vida de vocês dois. Claro que você pode desabafar sobre seus problemas e dificuldades pessoais, mas isso não significa que seus dias de mau humor signifiquem cenas gratuitas de violência dentro da relação. Você não pode descontar tudo em cima do outro.
9. Reserve um tempo para os dois:
Reserve um tempo só para vocês dois. Sei o quanto isso é difícil isso com a vida atribulada que temos. São filhos, casa, trabalho, uma série de coisas que temos que nos responsabilizar; mas, é mais que fundamental e necessário que ambos reservem um tempo para se curtirem.
10. Amor:
Primeiramente, ame a Deus por que Deus é a forma mais pura e valiosa do amor. Depois, ame-se, você deve amar seu corpo e sua alma. Isso é fundamental, o amor começa dentro de nós. E, por último, ame o seu parceiro na forma mais pura e verdadeira de seu coração. O amor vence tudo e cura tudo todas as feridas.
Nunca se esqueça de como é o verdadeiro amor segundo a bíblia, vejamos: “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”. (1 Corintios 13.4-7)
Paz

 


Sede: Elzira Vivacqua, 195 - Jardim Camburi - Cep 29090-350 - Vitória - ES - Brasil
Rádio Profetizando Vida © - www.profetizandovida.com

Desenvolvido e Hospedado por Poly Design - www.polyinformatica.com