O Sentido de Humildade de Mateus

                          

Pr. Ricardo Raymundo

 

Leitura: Mateus 9.9-13

«Estando Jesus em casa, foram comer com ele e seus discípulos muitos publicanos e pecadores”. (v. 10)


A humildade, quando genuína, tem a qualidade de realçar outras virtudes que a pessoa possa ter. Assim é muito grato encontrar em Mateus sinais de uma humildade genuína.
Podemos deduzir isso do fato de que Marcos menciona a vocação de Mateus logo no capítulo 2 do seu evangelho, como para indicar que foi importante a conversão de Levi (Mateus) para o discipulado e depois para o apostolado. Lucas o menciona no capítulo 5, mas Mateus mesmo somente o faz no capítulo 9. É como se ele quisesse dizer: “Jesus chamou primeiro a Pedro, Tiago, João e outros como André, Felipe, Bartolomeu e Tomé.
Chamou ainda um centurião romano, chamou endemoninhados, gente leprosa, paralítica... E, depois, teve misericórdia de mim também”. Lucas relata que Mateus preparou “em sua casa” um “grande banquete” e, além de Jesus e seus discípulos, convidou muitos amigos e colegas.
Mateus mesmo não diz que foi “sua” casa.
 Apenas escreve que estando Jesus em casa, foram comer com ele e seus discípulos muitos publicanos e “pecadores”. Ele nem menciona que foi um banquete, muito menos que foi um “grande banquete”.
A humildade é fruto do Espírito Santo e está embutida no fruto do “amor”, na “bondade” e no “domínio próprio” (Gl 5.22s).
Há em sua vida essa humildade genuína?

Oração: Pai bendito, nosso Deus. Nós te bendizemos e te louvamos porque trabalhaste de uma forma tão maravilhosa na vida do teu servo, nosso irmão Mateus, transformando-o para tua glória. Permite, Senhor, que eu também possa experimentar essa transformação maravilhosa. Por Cristo Jesus, amém.


Paz


Sede: Elzira Vivacqua, 195 - Jardim Camburi - Cep 29090-350 - Vitória - ES - Brasil
Rádio Profetizando Vida © - www.profetizandovida.com

Desenvolvido e Hospedado por Poly Design - www.polyinformatica.com