Saudade de Deus

Saudade de Deus

 

 

Pr. Ricardo Raymundo


 
Leitura: Salmo 42.1-11


«A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo. Quando poderei entrar para apresentar-me a Deus?» (v. 2)


Ao lermos o Salmo 51  conhecemos a angústia de Davi por causa do seu pecado e a alegria que veio através do perdão de Deus. Nesta semana vamos ler o Salmo 42, onde o salmista fala da sua busca pela presença de Deus. Com certeza, cada um de nós já sentiu saudade por estar longe de casa, da família, dos amigos. Saudade é um sentimento difícil de descrever.

É uma dor profunda da alma que nos sufoca, nos machuca, nos deprime. O autor deste salmo também estava com muita saudade - saudade de Deus. Encontrava-se longe de Jerusalém e do templo onde prestava culto e adorava a Deus. Ele compara esta saudade de sua alma com uma sede insuportável.

Sede faz lembrar um lugar muito quente, onde não chove há meses. A água das fontes, dos riachos e lagos começa a desaparecer, deixando para trás cardumes de peixes mortos. A vegetação murcha e seca, queimada pelo intenso calor do sol. Os animais, sedentos e famintos, procuram água e pasto mas, nada encontrando, estão condenados à morte. É um quadro de desespero total! É este o sentimento do autor do salmo: «Assim como a corça anseia por águas correntes, a minha alma anseia por ti, ó Deus». Esta comparação mostra a sua aflição interior, por achar que Deus o tinha abandonado. Para pessoas assim, que estão “morrendo de saudade” da presença de Deus, Jesus faz uma promessa maravilhosa: «Bem- aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão satisfeitos!» (Mt 5.6)


Oração: Tu és a fonte da água viva que sacia a minha sede. Quero beber desta água, Senhor!

Paz


Sede: Elzira Vivacqua, 195 - Jardim Camburi - Cep 29090-350 - Vitória - ES - Brasil
Rádio Profetizando Vida © - www.profetizandovida.com

Desenvolvido e Hospedado por Poly Design - www.polyinformatica.com